A minha experiência do silêncio

Em tempos atuais, nos deparamos com alguns gerentes de lojas que habitualmente falam mais que o necessário. Hoje quero compartilhar com vocês sobre os perigos de se falar demais.

PRIMEIRO perigo é o excesso de CURIOSIDADE.

O problema é que o excesso da curiosidade pode levar a distração. E, o profissional distraído perde o foco e acaba se ocupando com diversas coisas vazias, perdendo assim seu rendimento.

Quando alguém não é capaz de guardar nada para si e tem necessidade de falar a respeito de tudo, tanto do bem quanto do mal, passa a impressão de que não possui profundidade no que está falando, perdendo o respeito como líder de sua equipe.

Quando um profissional fala demais, geralmente quer dar nome a tudo, penetrar em tudo, fazer com que tudo se torne transmissível, e assim ter domínio sobre tudo. A ideia é que se eu falo sobre alguma coisa, eu a domino. Lanço para o outro e assim ele não pode me derrubar.

O SEGUNDO perigo em falar é o julgar os outros. Se observarmos cuidadosamente o que muitos profissionais falam, veremos que grande parte é a respeito dos outros profissionais sejam eles da equipe ou não.

Mas quero aqui salientar que falar sobre os outros é falar sobre si mesmo, sem que disto se tome consciência. Falamos sobre as coisas que gostaríamos de ter, ou sobre as coisas que nos incomodam, que nos causam insegurança ou que nos provocam. Mas quando um profissional fala dos outros ele esquece que esta falando sobre si mesmo e sobre os seus problemas. E ele se distância do autoconhecimento.

E o TERCEIRO perigo em ficar falando demais é a VAIDADE, pois aquele profissional que fala muito busca intensamente ser o centro das atenções. Sempre de novo ele volta a falar de si, põe-se debaixo do holofote para que os outros lhe dêem a devida atenção. Na verdade, quem fala demais quer ser ouvido e levado a sério. E sempre espera ser reconhecido, admirado pela sua equipe e quem o escuta.

Portanto amigos líderes de loja, estejam atentos com a “tagarelice” que destoa nas lojas do varejo de hoje. Precisamos estar mais atentos na experiência do silêncio e levar nossas equipes mais pelo testemunho, pelo exemplo de lideranças de influência.

Deus mostra muito claro isso para nós quando nos concede apenas uma boca e nos supre com dois ouvidos.

Ederson Varejo

Planilha de avalição de encarte

Deixe uma resposta