Alibaba com um supermercado futurista

A gigante do varejo on-line chinês Alibaba, avaliada em mais de US$ 500 bilhões, ainda está atrás da americana Amazon em valor de mercado. Já conta com 46 lojas em 13 cidades da China

Mas pretende tirar a diferença dando novo impulso a uma estratégia que combina varejo físico e comércio eletrônico. O modelo foi batizado de “novo varejo” por seu fundador, Jack Ma. O supermercado futurista Hema Xiansheng é hoje um dos melhores exemplos dessa estratégia.  E a companhia planeja abrir mais duas mil unidades nos próximos cinco anos. Lançado em 2015, o supermercado oferece entregas gratuitas em 30 minutos e pagamento por reconhecimento facial. 

Segundo o Business Insider, que visitou uma unidade da rede em Xangai, o Hema da pistas do caminho que a Amazon provavelmente irá trilhar com a rede Whole Foods.

“A experiência de compra é agradável e simplificada. A tecnologia é legal, mas foram os frutos do mar frescos e os produtos perfeitos perfeitos que mais impressionaram”, relata o jornalista da publicação.

A Hema é mais ou menos um protótipo de como a Alibaba prevê o varejo no futuro, segundo a empresa. Pode-se imaginar princípios semelhantes em torno de conveniência, entrega, facilidade de compra e informações sobre produtos nas lojas, desde eletrônicos a roupas e móveis domésticos. Nesse contexto, uma loja se torna o lugar para convencer os clientes (ou dissuadi-los) a comprar uma coisa ou outra.

O supermercado voltado para alimentos frescos oferece aos clientes a opção de comprar na loja ou via aplicativo, ver as origens dos produtos, ter comida entregue de graça ou preparada para retirada em 30 minutos e pagar com tecnologia de reconhecimento facial.

Integrando on-line e off-line, a companhia acredita que pode mudar radicalmente as experiências de compra dos clientes para melhor, ao mesmo tempo em que impulsiona os negócios para seus parceiros.

fonte: epoca negocios

Deixe uma resposta