03 tendências de varejo que marcarão 2018

O ano de 2018 será marcado pela retomada, quando velhas tendências se tornarão mais uma vez novas, reforçadas por avanços tecnológicos e por um ambiente de varejo sofisticado.

Grandes tendências de 2015, como as criptomoedas, as soluções móveis de ponto de venda e o e-commerce no setor supermercadista, ultrapassaram a barreira da desilusão e deverão provocar um grande impacto no ambiente de varejo. Ao mesmo tempo, novas tendências, como chat e voz, buscarão se firmar na jornada de compras dos consumidores.

Outras tendências importantes, que não incluímos abaixo, mas estamos olhando de perto, são o uso de robôs nas lojas, a Realidade Aumentada e os contínuos avanços em Inteligência Artificial e seu impacto na cadeia de distribuição do varejo.

O chat como um canal de vendas:

Não existe dúvida de que o chat é a plataforma de comunicação preferida dos Millennials e consumidores mais jovens.
O que empresas como a Drift têm provado é que o chat é também uma solução eficiente para a nutrição das vendas. É raro que eu visite um site de uma empresa B2B de software como serviço e não veja uma janela de chat da Drift no canto direito inferior do meu browser.

Voz como plataforma:

Podemos dizer facilmente que 2017 foi o ano da interface de voz. A Alexa e o Google Home tiveram crescimentos significativos ao longo do ano, sendo que o Amazon Echo vendeu mais de 15 milhões de unidades. Em 2018, a diferença será o desenvolvimento fora do hardware do Echo ou do Google Home. Em junho passado, a Alexa já tinha mais de 15 mil recursos disponíveis na plataforma, o que poderíamos traduzir como o número de aplicativos ativos na app store. A diferença essencial que a voz tem sobre uma loja de aplicativos é que o sistema operacional está na nuvem. Em teoria, qualquer dispositivo com um microfone e alto-falante poderia ser capaz de se conectar a essa nuvem e os fabricantes começarão a trabalhar no sentido de otimizar essa experiência.

Criptomoedas:

No mundo das criptomoedas, o bitcoin reina supremo, batendo recordes de valorização. Não há dúvida de que esse tipo de ativo não é uma moda passageira e está se tornando mais relevante a cada dia.

Fonte: Mundo do Marketing

Deixe uma resposta