Laticínios União, de Ibiá, lança linha de queijos premium com preços acessíveis

Dois anos após lançar a linha de queijos sem lactose, o Laticínios União, com sede em Ibiá, na Serra da Canastra, coloca no mercado a marca BonQ, com 14 queijos premium.

A novidade foi apresentada na Superminas, principal evento do mercado varejista mineiro, que ocorreu na última semana no Expominas, em Belo Horizonte.

Na capital, a linha BonQ começa a ser comercializada nos próximos dias. Nos primeiros três meses, os queijos serão vendidos exclusivamente na rede Super Nosso.

Segundo a diretora comercial da BonQ, Mariana Pinheiro, os queijos premium chegam com preços acessíveis, já que a ideia é estimular o consumo dos produtos finos no cotidiano. Com a nova marca, a produção na empresa chegará a cerca de sete toneladas de queijo ao dia. As embalagens em formato de queijeiras foram criadas com o propósito de manter a qualidade dos produtos, como explica Mariana.

“Traçamos uma estratégia há um ano. A gente foi colhendo as informações e criando. A Flávia, diretora de Marketing, fez várias viagens para o exterior com o intuito de buscar o que tem de mais moderno no mercado. Ela trouxe muitas ideias. A partir disso desenvolvemos os tipos diferente de queijos”, diz.

Ela ressalta que existe tendência e grande demanda por embalagens modernas e inovadoras. Mariana afirma que as embalagens da BonQ contribuem para que os queijos não ressequem na geladeira e também para que tenham maturação prolongada, mesmo durante o consumo.

História

Os sócios da BonQ – o pai, Carlos Maurício Pinheiro Silva, e as filhas Flávia e Mariana Pinheiro – são naturais de Minas, berço do queijo brasileiro.

Em 2004, Carlos fundou o Laticínios União para atuar com captação de leite<TB>spot (comercializado entre empresas) em Ibiá, uma das maiores bacias leiteiras do Estado.

Com isso, a principal atividade da empresa era captar o leite de pequenos produtores e transformá-lo em matéria-prima de alta qualidade para ser destinada às indústrias de todo país. Em meados de 2012, o Laticínios União se tornou a maior captadora de leite de Minas.

Após esse período e já com a empresa consolidada, Carlos vislumbrou a transformação de parte desse leite em produtos. “Conseguimos desenvolver uma fábrica modelo, totalmente estruturada e pronta para crescer a qualquer momento”, diz Mariana.
A empresa familiar acumula mais de 15 anos de experiência no setor.

 

Deixe uma resposta